Paulão comenta sua participação no PWA na Coréia

Paulão Coréia

A falta de vento foi a grande vilã em Ulsan. Não foi possível completar as provas, foram várias tentativas mas todas canceladas no meio da bateria para não prejudicar ninguém. Sem vento e resultado, a comissão organizadora realizou uma fun flag para confraternizar os competidores e fazer uma premiação simbólica. Paulão ficou em quarto, com o Julian Quentel em primeiro. 

Agora é só aguardar a próxima estapa que será em Costa-Brava, Espanha e torcer para que os ventos sejam abundantes!

Leia mais no comentário do Paulão (atleta BL3/Severne/Starboard) sobre o evento na Coréia.

Pessoal , fiquei desesperado lá na Coréia porque não tinha como escrever para o Brasil. O computador do hotel quebrou, tentei várias vezes mandar o reports do computador do Biel, mas não tinha conexão no quarto nem fora do hotel. Cheguei a escrever uns três reports e, quando ia enviar, perdia tudo.

Bom, o importante foi para adquirir experiência. Cheguei a correr 4 baterias no meu grupo! Na primeira largada do primeiro dia do evento estava ventando 17 a 20 nós. Um vento que entrou por conta de uma nuvem de chuva. Eu estava no grupo 2 e o Biel no 1. No grupo 1, Biel se classifica em quinto mais a regata é cancelada.

Largada para o grupo 2: eu larguei bem colado na comissão porque percebi que o vento tinha dado uma rondada muito grande, vindo meio da bóia. Como o vento rondou muito e ficou fraco, vários velejadores não conseguiram chegar à boia. Somente eu e o Ross Williams e, com isso, as duas regatas do dia foram canceladas. Todos os dias eu estava com a prancha Isonic 133 e vela Cod red R3 10.0 e quilha tectonics 56. Esse material está muito bom na merreca!

No segundo dia de evento o vento mudou de direção, mas muito fraco. Ficamos o dia todo esperando. No meio da tarde o vento aumenta e fica entre 8 a 12 nós, mas muito falhado e, nessas condições, não dá para validar regatas de slalom 42. Fizeram mais uma regata para nosso grupo. Eu larguei na comissão meio sozinho, fui arribando em cima da galera. O Ross monta na frente , eu em 2. Nós não paramos de planar nenhuma vez, mas vários não conseguiam planar depois do Jibe. Essa regata termina assim: Ross em primeiro, eu em segundo.

No dia seguinte amanheceu um espelho o mar! A previsão não estava muito animadora para os próximos dias. Como estava quente pela manhã, entrou um vento térmico, mas muito fraco. Chegamos a correr duas regatas, mas com as condições bem difíceis. Eu larguei muito bem nas duas montado o Ross em primeiro e eu em 2, mas o passei no jibe e ganhei a regata. Na próxima largada, larguei ainda melhor, montei na frente e cheguei novamente em primeiro, mas foram canceladas.

No dia seguinte estava um frio que eu não estava mais aguentando. Cheguei a entrar dentro do bag porque estava impossível ficar fora. A comissão nos mandou duas vezes pra água, mas não foi possível realizar regatas.

No último dia do evento, nada de vento até meio dia. De repente entra uma brisa de 6 a 8 nós! Os coreanos e o japoneses foram pra água para por pressão. Os caras começaram a dar umas planadas bem meia boca. A comissão logo foi montar as bóias. Como o vento não chegava na casa dos 11 nós, a comissão resolveu fazer uma fun flag para fazer uma premiação simbólica. O Julian Quentel foi o vencedor da fun flag, eu terminei em quarto. Depois disso, comecei a desmontar tudo. De repente a comissão nos manda novamente para água. Mais uma vez não foi possivel realizar regatas, infelizmente não tivemos resultado na Coréia.

Agora é me preparar para a próxima etapa, que vai se em Costa Brava- Espanha.


Abraços

Paulão

Atleta  BL3/SEVERNE/STARBOARD